VOLTAR  

Ann Ramsdell, depois que foi diagnosticada com câncer de mama estágio 3 em 2009 começou a pesquisar a literatura científica para ver se alguém com o seu diagnóstico poderia ter recuperação completa. Ramsdell é bióloga de desenvolvimento da Universidade da Carolina do Sul e logo encontrou algo muito estranho: as chances de recuperação diferiram para as mulheres que tinham câncer na mama esquerda versus a direita. Ainda mais surpreendentemente, ela encontrou pesquisas sugerindo que as mulheres com tecido mamário assimétrico são mais propensas a desenvolver câncer. E esse padrão não é infrequente (Figura 1).

blog_20170219

Figura 1as mamas são assimétricas. Observar que a mama direita (à esquerda) contém aproximadamente 50% a mais de tecido fibroglandular (secreta o leite) e que está assinalado com seta, do que o presenta mama esquerda no mesmo plano de corte  (12 horas)

A assimetria não é prontamente aparente

No entanto, abaixo da pele, as estruturas assimétricas são comuns. É o caso do nosso intestino:  o cólon direito, onde fica o ceco e apêndice, é completamente diferente do lado esquerdo onde está o sigmóide, local comum do desenvolvimento desaculações chamadas divertículos, bem menos comuns à direita. Até o calibre da alça é diferente do lado direito e esquerdo, sendo o ceco o mais volumoso. O nosso coração, que foi originado de duas cavidades idênticas fundidas, torce-se em uma bomba assimétrica localizada no centro e lado esquerdo da cavidade torácica. Essa estrutura fantástica é capaz de bombear simultaneamente o sangue para os pulmões com seu lado direito, onde é oxigenado e enviar esse sangue rico em oxigênio para os tecidos através do seu lado esquerdo, tudo em um só batimento cardíaco. A assimetria natural do corpo é crucial para o nosso bem-estar. Mas é muitas vezes ignorada e Ramsdell decidiu estudar a assimetria nas glândulas mamárias dos mamíferos.

A mama esquerda, que parece ser mais propensa ao câncer, também tende a ter um maior número de células não especializadas, de acordo com o trabalho de Ramsdell, as quais tem maior capacidade de reparar o tecido danificado, mas também têm uma maior capacidade de se dividir. E, sempre que a célula se multiplica frequentemente, também há maior probabilidade de estar envolvida na formação do tumor. Por quê as células reparadoras-multiplicadoras são mais comuns à esquerda, Ramsdell ainda não descobriu. “Mas nós pensamos que tem a ver com o ambiente embrionário em que as células crescem, o que é bastante diferente para o lado direito e esquerdo do nosso corpo.” Ramsdell e outros biólogos do desenvolvimento estão tentando desvendar como os organismos diferenciam o seu lado direito do esquerdo. É um processo complexo, cujos principais responsáveis estão começando a ser identificados.

Os genes da assimetria corporal

Na década de 1990, cientistas estudando a atividade de diferentes genes no embrião em desenvolvimento descobriram algo surpreendente. Em cada embrião de vertebrado examinado até agora, um gene chamado Nodal aparece no lado esquerdo do embrião. É seguido de perto por seu colaborador Lefty (esquerdista), um gene que suprime a atividade nodal do lado direito do embrião. A equipe Nodal-Lefty parece ser o caminho genético mais importante que comanda a assimetria, disse Cliff Tabin, um biólogo evolucionista da Universidade de Harvard, que desempenhou um papel central na pesquisa inicial dos genes Nodal – Lefty. Embora o gene Nodal possa não explicar todos os casos, até agora demonstrou ser o fator mais crucial no desenvolvimento da assimetria.  E atuam juntos para fortalecer as alterações evolutivas. A assimetria favorece a evolução das espécies e torna-a mais confiável e robusta. “Lefty e Nodal juntos são uma forma de garantir que a assimetria seja robusta”, segundo Cliff Tabin. Agora podemos explicar por quê nossa mama esquerda é diferente da direita, mas ainda não sabemos por quê as células mais propiciadoras ao desenvolvimento do câncer de mama têm predileção pelo lado esquerdo. Recomendo apenas que as mulheres estejam mais atentas quando o nódulo da mama estiver situado à esquerda e procurem examiná-lo quanto antes. Como se diz: seguro morreu de velho!

Citações
  1. Robichaux JP, Hallet RM, Fuseler JW, Hassell JA, Ramsdell AF. (2014) Mammary glands exhibit molecular laterality and undergo left-right asymmetric growth in MMTV-cNeu mice. Oncogene, in press PMID: 24909172
  2. Tabin, C. J . Do we know anything about how left–right asymmetry is first established in the vertebrate embryo? Journal of Molecular Histology, 2005 36: 317. doi:10.1007/s10735-005-9000-y
  3. Fuseler JW, *Robichaux JP, Atiyah HI, Ramsdell AF. (2014) Morphometric and fractal dimension analysis identifies early neoplastic changes in mammary epithelium of MMTV-cNeu mice. AnticancerResearch 34:1171-1177. PMCID: 24596356  *Equalcontribution
  4. Velmaat JM, Ramsdell AF, Sterneck E. (2013) Positional variations in mammary gland development and cancer.  Journal of Mammary Gland Biology and Neoplasia 18:179-88. PMCID: PMC3691492
  5. https://www.wired.com/2017/02/body-can-tell-left-right/

Share This: