VOLTAR  

Foi em New York em 26 de março de 2018

Dra. Fiovanna Ferraioli, professora da Fondazione IRCC Policlinico San Matteo da Italia, mundialmente conhecida por seu excelente trabalho em elastografia hepática, nos deu o prazer de assistir a nossa apresentação no AIUM 2018- New York

Acabamos de voltar do congresso anual do AIUM- American Institute of Ultrasound in Medicine, onde fiz minha apresentação oral do trabalho e foi um sucesso. Até vieram falar comigo e me cumprimentar depois da apresentação, o que é bastante incomum entre americanos, pelo que pude observar em todos os anos nos quais estive presente nos congressos do AIUM e deduzi que gostaram.

Estamos enviando o vídeo da minha apresentação para que confiram o novo sinal que descrevo nesse estudo e que permite diferenciar o câncer invasivo dos não invasivos da tireoide com a elastografia,pois isso permitirá um melhor planejamento cirúrgico. E, se identificamos a invasão, é muito importante que o paciente realize o mapeamento dos linfonodos cervicais (metástases) antes da cirurgia, para verificar quais os níveis estão comprometidos e facilitar a redução do tempo da cirurgia.

Tudo de bom para o paciente e seu médico!!!

Nossa medicina visa fazer o melhor diagnóstico para ajudar ao médico e seu paciente, trabalhando como um time bem afinado. Com o diagnóstico corretamente realizado já temos meio caminho andado para o melhor e mais adequado tratamento. Vejam na íntegra o resumo do trabalho e o vídeo da apresentação em anexo.

Dra.Fiovanna Ferraioli , Dra. Andrea Caurin (co-autora)  comemoram com a  Da. Lucy Kerr o sucesso da apresentação oral do trabalho científico no AIUM 2018- New York

ELASTOGRAPHIC SIGNAL HELPS TO DETERMINE THE RISK OF INVASION IN THYROID CANCER

Lucy Kerr MD, Andrea Caurin Correa MD

Objective: our study evaluated whether nodular size variations in conventional ultrasonography (US) and elastogram (E) indicate or not the presence of local invasion in thyroid cancer.

Methods: a retrospective study of 159 thyroid nodules by AS2000 correlated with histopathology (H), being 74 benign (19 colloid or adenomatous nodules, 54 thyroiditis and 1 oncocytic cell tumor of thyroid), 47 malignant (35 invasive and 12 non-invasive) and 38 nodules were excluded due to inconsistencies in H. The US screening found 121 nodules (ranging from 0.2 cm to 6.4 cm) and Elastographic analysis search the changing in size signal: the nodule was considered malignant and invasive (of adjacent tissues, vessels, or nerves) when larger in the elastogram than in the US (invasion signal); the nodule was considered noninvasive, regardless to be benign or malignant, if it has equal or smaller size in the elastogram than in the US (non invasion signal).

Results:Sensitivity (S), Specificity (E), Positive Predictive Value (PPV), and Negative Predictive Value (NPV) of invasion signal were calculated to determine how useful it is to detect H invasion of thyroid cancer, as well as false-positive (FP) and False-negative (FN). We found S = 81.08%, E = 97.61%, PPV = 93,75%, NPV = 92.13% for the invasion signal. We also had 7 FN and 2 FP cases. However, the malignant nodules identified by this signal represented only 63.82% (30/47) of all thyroid cancer.

Conclusion: The elastographic invasion signal of thyroid cancer was sensitive, specific and had high VPP and NPV to detect the presence of tumor invasion in H, but could detect only 63.82% of the malignant thyroid nodules present in our data which requires other signs to identify the malignancy, besides the Elastography.

Deseja se cadastrar em nosso mailing?